ccs-logo

BOLSA EIFFEL

Bolsa EIFFEL 2017

Estão abertas as candidaturas para a bolsa Eiffel, programa de bolsas de excelência desenvolvido pelo Ministério das Relações Exteriores e Europeias da França para atrair os melhores alunos estrangeiros para os cursos de mestrado e doutorado em estabelecimentos franceses.

As áreas de estudo contempladas pela bolsa Eiffel são:

Engenharia para o nível Master; e ciências da engenharia e ciências exatas para o Doutorado (engenharia, matemática, física, química e ciências da vida, nano e biotecnologia, ciências da terra, do universo e do meio ambiente, ciência e tecnologia da informação e da comunicação); Economia e gestão; Direito; Ciências políticas.

Informações sobre o edital no site (https://goo.gl/goPZUQ) e redes sociais (https://goo.gl/48UhjX). O calendário de candidaturas via Campus France para graduação e Master em universidades francesas públicas e privadas também está disponível: Site: https://goo.gl/cbjgy4.

Os estudantes e pesquisadores interessados em programas de doutorado ou outros mecanismos de financiamento poderão encontrar informações nos links: Doutorado: https://goo.gl/LYB2gC e Bolsas de estudos: https://goo.gl/R1VPUq.

Mais informações com Mariana Midori Isagawa nos e-mails:

Região Nordeste: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Estado de Minas Gerais: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

RJ e ES: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

São Paulo, Região Sul, Centro-Oeste e Norte: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

REITORIA REALIZOU REUNIÃO NO CCS

Reitoria Realizou Reuniao no CCS 2017

Questões como a necessidade de acessibilidade, servidores especializados para atendimento a alunos com deficiências, reformas de prédios, implantação da reforma curricular, espaço físico para abrigar professores desalojados, salas inadequadas, situação financeira insuficiente, auditórios em péssimas condições, insegurança no campus, sobrecarga da rede elétrica, reestruturação do centro de resíduos, coibir vício de servidores que trabalham dois ou três dias por semana, entre outras situações problemáticas.

Não faltaram propostas e realizações, também, como a criação de uma central para material de uso geral das unidades acadêmicas, ações diretas junto a parlamentares no Congresso Nacional para apoiar saídas para a crise financeira da Universidade, resultados satisfatórios de avaliação de cursos, implantação de brigadas de incêndio, êxito de eventos, consolidação projeto de coleta e reuso de água, redução do consumo de energia e a necessidade de unir esforços de forma coletiva para superação das dificuldades de toda ordem na Universidade, diante de uma conjuntura política e econômica nacional adversa.

Esse foi o quadro que predominou na reunião itinerante realizada pela direção da UFRJ no Centro de Ciências da Saúde - CCS -, durante a parte da manhã e início da tarde do dia 30/10, segunda-feira, na Sala de Projeção do Bloco N, prédio anexo ao CCS. Trata-se de uma iniciativa da Reitoria de buscar uma relação mais estreita com as pontas da UFRJ, identificando demandas e inquietações, e que terá sequência em outros Centros.

O reitor Roberto Leher abriu a reunião, tendo na plateia representantes do Conselho de Coordenação do CCS, principalmente, diretores das unidades acadêmicas. Junto ao reitor da UFRJ sentou a vice-reitora, Denise Nascimento; a decana do CCS, Maria Fernanda S. Quintela; os pró-reitores Eduardo Gonçalves Serra (PR-1); Leila Rodrigues da Silva (PR-2); Roberto Antônio Gambine Moreira (PR-3); Agnaldo Fernandes (PR-4); Maria Mello de Malta (PR-5); Andre Esteves da Silva (PR-6); a decana do CCS, Maria Fernanda S. Quintela; e o prefeito da UFRJ, Paulo Mario Ripper.

Antes de o reitor Roberto Leher encerrar a reunião de trabalho, realizada também com vista ao planejamento de 2018, os pró-reitores responderam sobre questionamentos direcionados às respectivas pró-reitorias.

X ENCONTRO SAÚDE E EDUCAÇÃO

X Encontro Saude e Educacao 2017

A Decania do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Rio de Janeiro convida para participar do X Encontro Saúde e Educação para a Cidadania, que a finalidade de manter e consolidar o intercâmbio com as Secretarias Municipais de Saúde, Educação e Meio Ambiente do Estado do Rio de Janeiro, assim como com organizações da sociedade civil, trabalhando a interdisciplinaridade e a transdisciplinaridade junto à educação básica, fortalecendo o trabalho de conscientização do papel de todos na democratização do conhecimento na área.

Este trabalho é decorrência do Projeto Saúde e Educação para a Cidadania, que é uma iniciativa para o estreitamento das relações da Universidade com as redes de Saúde, Meio Ambiente e Educação, aprofundando as relações e atividades em comum com as políticas de extensão da UFRJ.

O evento acontecerá nos dias 13/11 (Pré-encontro) e 14/11, das 9 às 17 horas, no Auditório Professor Hélio Fraga, no 2º andar do Bloco K do prédio do CCS, no campus da Cidade Universitária, na Ilha do Fundão, com a organização de palestras para discutir temáticas transdisciplinares na área da Saúde, assim como a apresentação de trabalhos de extensão sob forma de pôster e comunicação oral.

Na abertura do evento, 14/11, terça-feira, às 9:30h, haverá conferência sobre o tema Relação Universidade e Escola e Formação de Professores – discursos e fazeres da ação colaborativa, ministrada pela prof.ª drª. Amanda Lima (FFP/UERJ).

A confirmação de presença no e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Mais informações:

https://encontrosaudeeducacao.wordpress.com/

 

Programação em anexo.

MARCHA PELA CIÊNCIA NO RIO

Marcha pela Ciencia no Rio 2017

Pesquisadores, alunos, professores e representantes de entidades organizadas da sociedade civil e de órgãos públicos realizaram, no dia 11/11, sábado, a partir das 15:30h, a Marcha pela Ciência no Rio de Janeiro, partindo da Praça Mauá, em fente ao Museu do Amanhã, até a Praça XV. A manifestação pede a garantia do pleno funcionamento das universidades públicas e dos institutos de pesquisas; a garantia da continuidade de bolsas de estudo e políticas de permanência para estudantes nas universidades, especialmente cotistas; a retomada de investimentos em ciência e tecnologia, pelo governo federal, nos mesmos patamares de 2014; e a revogação da Emenda Constitucional 95.. O objetivo é pressionar o governo estadual e o governo federal, e especialmente os parlamentares estaduais e federais, a colocarem mais recursos orçamentários para a C&T e para a educação. De acordo com a proposta apresentada pelo governo estadual à Assembleia Legislativa do Rio, por meio da Lei Orçamentária Anual, os recursos para a área de Ciência e Tecnologia do Estado do Rio de Janeiro serão reduzidos em 48% em 2018. A previsão passou de R$ 364 milhões, em 2017, para R$ 189 milhões, em 2018. Por outro lado, a proposta do governo federal para o orçamento do país, em 2018, faz cortes drásticos nos recursos, fazendo com que eles sejam cerca de um quarto apenas do que se tinha alguns anos atrás. Na área da educação, tanto no nível estadual quanto federal, os cortes são também muito grandes. A organização da manifestação é da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC - Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência), Associação dos Docentes da UFRJ (Adufrj SSind), Associação dos Docentes da UERJ (ASDUERJ), Sindicato do Instituto Federal do Rio de Janeiro (Sintifrj), Associação Nacional dos Pós-Graduandos (ANPG - Associação Nacional de Pós-Graduandos). Sindicato dos Servidores de Ciência, Tecnologia, Produção e Inovação em Saúde Pública (ASFOC), Associação dos Docentes do Ensino Superior da FAETEC - (ADES-FAETEC) e Associação Nacional dos Pesquisadores das Unidades de Pesquisa do MCTI (ANPesq).

Nota da Reitoria sobre Exoneração do diretor do HUCFF

 Nota da Reitoria - Exoneracao do diretor do HUCFF 2017

O Diário Oficial da União publicou nesta terça-feira, 7/11, em conformidade com o artigo 35 da Lei 8.112, de 11/12/90, a exoneração de Eduardo Jorge Bastos Cortes do cargo de diretor do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF).

O Conselho de Administração do HUCFF, instância máxima de decisão do hospital, em reunião na manhã de hoje, apoiou a decisão da Reitoria e aprovou por unanimidade o nome do médico Leôncio Feitosa, pertencente ao quadro do hospital, para assumir a direção pro tempore.

Em reunião nesta terça-feira, o Conselho Departamental da Faculdade de Medicina apoiou unanimemente as mudanças no hospital, com representantes de dez departamentos. Da mesma forma, o Conselho Departamental da Escola de Enfermagem Anna Nery ratificou a decisão, em reunião na tarde de ontem.

A substituição da direção do HUCFF foi necessária para recuperar a interação acadêmica com os institutos e unidades da área de saúde. A direção do HUCFF vinha se afastando da missão institucional de atuação articulada com outras unidades da área de saúde da UFRJ e conduzindo o hospital de maneira isolada e conflituosa, impactando o atendimento ao público e comprometendo a formação de estudantes – situação que expressa uma ruptura institucional e acadêmica com a UFRJ.

Tão logo recuperada a normalidade administrativa e acadêmica do hospital, será garantido o processo eleitoral da unidade. A partir do diagnóstico do funcionamento e da adoção de medidas que promovam seu aperfeiçoamento, será apresentado novo calendário eleitoral.

É necessário aperfeiçoar a regulação interna dos atos administrativos e financeiros, sistematizando o planejamento de compras e aquisição de suprimentos básicos e evitando ameaças constantes de desabastecimento do hospital. A reorganização administrativa também possibilitará que a UFRJ melhor dimensione a alocação de pessoal e a quantidade necessária para o funcionamento adequado da unidade.

A Reitoria considera que as recentes posturas  assumidas pela direção do HUCFF foram graves ataques à UFRJ e ao princípio constitucional da autonomia universitária, fato reconhecido pelo parecer n. 00606/2017 da Advocacia Geral da União, publicado no dia 4/10. O documento é categórico ao destacar que a direção vinha recorrendo a ações desprovidas de pressupostos jurídicos básicos, comprometendo a estabilidade institucional do HUCFF e da UFRJ.

A partir da nomeação do novo diretor, serão iniciados procedimentos para reorganização interna, sempre acompanhados pelo Conselho de Administração do hospital. Essa medida permitirá instituir reuniões de conselhos administrativos e acadêmicos, aumentar o número de residentes  e melhorar o atendimento à população.

Reitoria da UFRJ

7/11/2017

Clique aqui para acessar a ata da reunião do Conselho de Administração do HUCFF do dia 7/11.

Clique aqui para conferir nota sobre a situação do hospital, publicada pela Reitoria no dia 23/10.

 

Fonte: https://ufrj.br/noticia/2017/11/07/nota-da-reitoria