ccs-logo

SABORES E SABERES NO CCS

Sabores e Saberes no CCS 1 2017

Nos dias 30 e 31/8 foi realizado no Centro de Ciências da Saúde o 9º Encontro Sabores e Saberes, organizado pelo Instituto de Nutrição Josué de Castro, Agência UFRJ de Inovação e Sistema de Alimentação da UFRJ/Restaurantes universitários. O evento marca, na UFRJ, as comemorações pelo Dia Mundial da Alimentação, celebrado, anualmente, no dia 16 de outubro. Neste ano de 2017, marcou, também, as comemorações do Dia do Nutricionista, comemorado no dia 31 de agosto.

O tema central foi "Plantas alimentícias não convencionais- PANC", que nominou a conferência principal e contou com a presença do prof Valdely Ferreira Kinupp, do Instituto Federal do Amazonas- IFAM, uma das maiores autoridades no tema.

A programação incluiu, também, visita guiada para identificação de espécies de PANC, no laboratório vivo do projeto Capim Limão, tendo como guia o prof Kinupp, durante a qual algumas amostras colhidas serviram de insumos para receitas culinárias preparadas pelos participantes da visita no laboratório dietético do restaurante universitário central.

O evento contou com apresentação, na modalidade pôster, de trabalhos científicos cujos eixos temáticos relacionaram-se aos temas de interesse do evento como sustentabilidade, alimentação e meio ambiente.

Como nas edições anteriores, o evento contou com a participação da Feira Agroecológica da UFRJ, que representa um conjunto de pequenos agricultores do interior do Estado do Rio de Janeiro que, semanalmente, expõem seus produtos, oriundos de agricultura familiar e orgânica no campus da Cidade Universitária, na Ilha do Fundão.

Sabores e Saberes no CCS 2 2017

Sabores e Saberes no CCS 3 2017

Sabores e Saberes no CCS 4 2017

Sabores e Saberes no CCS 5 2017

TRIBUTO AO PROF. ELIAS COELHO

Tributo ao Prof Elias Coelho 1 2017

Emocionante. E não à-toa. A carga de sentimentos à lembrança do saudoso professor Elias Pacheco Coelho transbordou na sessão em tributo aos 30 anos da morte dele, no dia 31/8/2017, no Salão Azul do Instituto de Biologia - unidade acadêmica vinculada ao Centro de Ciências da Saúde (CCS) - da UFRJ. Pôde-se imaginar e sentir a presença dele, como se o tempo tivesse recuado, diante de revelações de episódios compartilhados com amigos, ex-alunos e professores. 

Biólogo, Elias Coelho, que nasceu em 9/6/1950, no Rio Grande do Sul, e faleceu 31/8/1987, no Rio de Janeiro, cultivou muitos amigos e ainda são sentidas a admiração e respeito nutridos. A marca deixada por ele com a criação de três laboratórios ganha, cada vez mais, maior reconhecimento e dimensão, por sua importância nos estudos de aves. Ele se notabilizou por estudar atobás e, num trabalho de campo pesquisando aquela espécie num penhasco na Ilha de Cabo Frio, sofreu acidente que resultou na sua morte. 

Na sessão, contando com a presença de familiares, entre os quais a neta dele, Maria Eduarda Coelho, de 17 anos, filha de Roberta Coelho, esposa do seu único filho Fábio, técnico em eletrônica que se encontrava embarcado na Colômbia; do irmão Jonatas Pacheco, os depoimentos traçaram o perfil de Elias Coelho, de forte personalidade e de extrema dedicação à pesquisa e ao ensino. E revelaram um período em que o Instituto de Biologia primava por unidade entre professores, alunos e técnico-administrativos, envolvidos em distinto laço de companheirismo.

O evento em lembrança ao professor Elias Pacheco foi idealizado por alguns de seus ex-alunos, atualmente professores, como Leila Pessôa, e as biólogas Vania Alves, Margaret Corrêa, Aglai Silva e Márcia Gomes, que contaram com a colaboração de outras pessoas do Instituto de Biologia e da decana do CCS, profª Maria Fernanda Quintela Santos para custear todo o material, entre os quais o convite, folder, cartaz e uma carta intitulada Elias, o cientista dos atobás, datada de 3/9/1987, do cineasta Guy van de Beuque, in memoriam, além de coquetel servido aos convidados. Ajudaram também integrantes do Departamento de Zoologia e o Sinturj, 

Também custearam duas placas; uma fixada no Salão Azul, que foi descerrada pela decana do CCS, profª Maria Fernanda Santos Quintela, e Jonatas Pacheco Coelho; e a outra no laboratório Elias Pacheco Coelho (onde são realizadas aulas práticas para todos os alunos do IB), descerrada pela profª Maria Cristina Ostrovski de Matos. A comissão organizadora agradeceu a Marcos Pessôa, fez o layout do convite e a Patrícia Mousinho, que foi estagiária do Laboratório de Bioacústica, na época do prof. Elias, e editou as fotos antigas e também fez o layout do cartaz e do folder.

Na abertura da sessão, a profª Leila Pessôa contou fatos vivenciados, quando era aluna, com o professor Elias. Na mesma linha se posicionou a profª Michele Klautau. A seguir, a profª Maria Fernanda também lembrou casos vividos com Elias, dias antes da morte dele. A bióloga Vania Alves apresentou a trajetória do prof. Elias no Laboratório de Ornitologia, mostrando as pesquisas desenvolvidas entre 1982 e 1987. A bióloga Aglai Silva leu texto-poético, de sua autoria, em homenagem a ele.

Tributo ao Prof Elias Coelho 2 2017

Tributo ao Prof Elias Coelho 3 2017

Tributo ao Prof Elias Coelho 4 2017

The Docs no Quinhentão

The Docs no Quinhentao 2017

A banda The Docs Alive fará espetáculo musical no Auditório Professor Rodolpho Paulo Rocco (Quinhentão), no sudsolo do Bloco K do Prédio do CCS, das 12 às 13 horas do dia 30/8, quarta-feira. Na abertura, participação do prof. Antonio Ledo e do aluno Tyrone Salgado, do Curso de Terapia Ocupacional da Faculdade de Medicina.

A banda surgiu da vontade de professores universitários da UFRJ de oferecer ao público sucessos internacionais do rock tradicional & hard rock. O repertório abrange sucessos de diversas bandas consagradas como Deep Purple, Pink Floyd, Steppenwolf, Beatles, Boston, Yes, Bachman Turner Overdrive, Emerson, Lake & Palmer, Queen, The Police, Kiss, Kansas, Journey, Asia, Stone Temple Pilots e Pearl Jam. A banda faz novos arranjos das músicas antigas com uma roupagem mais moderna e entusiasmada, fazendo da apresentação um momento interativo. O objetivo é resgatar o entusiasmo e a atmosfera das apresentações de Rock ao vivo, empolgando a platéia com grandes sucessos e com a energia do The Docs Alive.

CAMPANHA DE DOAÇÃO DE SANGUE

Campanha de Doacao de Sangue - 30-08 2017

No dia 30/8, o Parque Tecnológico da UFRJ, em parceria com o Hemorio e a Fundação COPPETEC, vai promover a terceira edição de sua campanha de doação de sangue. Para doar sangue é preciso estar alimentado e em boas condições de saúde, ter entre 16 e 65 anos (menores devem ter autorização de um responsável), pesar mais de 50 kg e apresentar um documento de identificação com foto. A ação será realizada das 9 às 14 horas, no auditório do Parque Tecnológico da UFRJ. Antes de doar, recomenda-se fazer refeições leves e não gordurosas. Os interessados em participar deverão enviar mensagem para o correio eletrônico O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . O auditório do Parque fica na Rua Paulo Emídio Barbosa, 485. Mais informações sobre doação e sangue no site do Hemorio. Em caso de dúvidas, envie um e-mail para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  ou ligue para 3733-1841.

PELA VALORIZAÇÃO DA VIDA

Pela Valorizacao da Vida - Setembro Amarelo 2017

Inserindo-se na campanha do Mês Internacional de Prevenção ao Suicídio, a Decania do Centro de Ciências da Saúde vai promover o evento Setembro Amarelo, com a atividade Pela Valorização da Vida, dia 12/9, das 9 às 12 horas, no Auditório Professor Hélio Fraga, no 2º andar do Bloco K do Prédio do CCS; e no dia 13/9, das 9 às 12 horas, na Sala de Projeção 202 do Bloco N, anexo ao prédio do CCS.

O evento Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio. E foi iniciado em 2014 pelo CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina) e ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria) com o objetivo direto de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil, no mundo e suas formas de prevenção.

Trata-se de atividade promovida pelo Setor de Humanização e Acolhimento do CCS em parceria com a Biblioteca Central. Este Setor tem como objetivo promover ações holísticas de humanização e acolhimento aos servidores e alunos do CCS de forma contínua, estabelecendo, assim, uma relação de confiança recíproca, de modo a influenciar na melhoria da qualidade de vida dos atores que atuam no CCS, significando a pertença dos mesmos enquanto pessoas dotadas de significado e significância.

Programação em anexo.