ccs-logo

PROGRAMA DE SEMINÁRIOS LASSBio

PROGRAMA DE SEMINaRIOS LASSBio 18-08 2017

O Prof. Dr. Nailton M. Nascimento Jr. vai ministrar conferência no Programa de Seminários LASSBio, dia 14/8, às 16 horas, no Auditório da Farmacologia, no Bloco J, 1º andar do Prédio do Centro de Ciências da Saúde (CCS), sobre "LaQMedSOMM: o início da história de um grupo de Química Medicinal". Eis um resumo da conferência: "Conversaremos sobre a criação, em 2015, de um grupo de pesquisa em Química Medicinal no Instituto de Química da Unesp-Araraquara, lugar com tradição destacada em produtos naturais. Serão abordadas, de forma mais objetiva, ações no âmbito do Ensino, como a criação da disciplina "Tópicos Especiais em Química Medicinal: Estratégias e aplicações" e da Extensão, como a criação da "Escola de Modelagem molecular da Unesp-Araraquara". Juntamente com os desafios da criação do Laboratório da Química Medicinal Síntese Orgânica e Modelagem Molecular (LaQMedSOMM)", serão mostrados resultados referentes a projetos em desenvolvimento no grupo, como estudos computacionais referentes aos nAChRs alfa4beta2 e substâncias de padrão estrutural heterocíclico, a síntese de compostos imídicos e peptídeos com foco na Leishmaniose, resultados referentes a síntese de compostos ftalimídicos com foco na enzima diacilglicerol lipase alfa e com atividade frente a malária, assim como uma colaboração com a Química Inorgânica Medicinal, envolvendo compostos de coordenação e a Topoisomerase II-alfa e por fim a equipe responsável por estes resultados. Em resumo, este seminário fala sobre um grupo de Química medicinal ainda dando os primeiros passos, mas empenhado em superar desafios e crescer."

HATHA YOGA NO CCS

HATHA YOGA NO CCS 1 2017

A chefe de gabinete da Decania do Centro de Ciências da Saúde, Ana Esteves, é a instrutora da modalidade Hatha Yoga, com aulas para alunos, professores e técnico-administrativos do CCS e praticadas no hall do Auditório Professor Rodolpho Paulo Rocco (Quinhentão), às quartas-feiras, com duração de uma hora, onde são introduzidas as práticas de Kriyas, Asanas, Pranayamas, Mudras e Meditação. Ela, que se especializou no Curso de Formação e Aprofundamento em Yoga e Vedanta (com Leandro Castello e Bruno Jones), registrada na Aliança do Yoga, colabora com o Projeto de Acolhimento do CCS.

HATHA YOGA NO CCS 2 2017

Ana Esteves diz que “a prática de Hatha Yoga no ambiente de trabalho e de estudo promove melhora e benefícios na qualidade de vida, cujo exercício proporciona progresso da mente e do corpo, aumento de energia, bem-estar e produtividade”.

O Hatha Yoga é uma atividade de baixo impacto, melhora a força e flexibilidade corporal, melhora a concentração, reduz os efeitos do stress nocivo e a tensão física e mental. É uma atividade simples e pode ser modificada para diferentes níveis e capacidades de habilidade.

O Ministério da Saúde inclui yoga na relação das terapias alternativas no Sistema Único de Saúde, que passa, também, a compor a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares. Segundo o texto publicado no DOU, um dos objetivos da inclusão dessa prática no SUS é “valorizar os saberes populares e tradicionais e as práticas integrativas e complementares”.

HATHA YOGA NO CCS 3 2017

Praticar yoga no ambiente de trabalho e de estudos tem promovido benefícios na qualidade de vida dos que aderiram essa modalidade de atividade, como a concentração, as habilidades de tomada de decisão e capacidade de multi-tarefa; reduzir custos de várias doenças relacionadas com o stress e ansiedade; melhorar a atenção e produtividade e capacidade de reagir com mais calma em situações exigentes; aliviar a cabeça, pescoço e dores nas costas, síndrome do túnel do carpo, insônia, pressão alta e lesões relacionadas ao trabalho de movimento repetitivo, ambientes de trabalho sedentário; evolui a atitude e as perspectivas; e promover o bem-estar no local de trabalho.

Hatha Yoga é o estilo mais popular da yoga no Ocidente. Baseia-se principalmente sobre a prática de asanas, ou seja, das posições do corpo para se manter de modos confortável e estável. Surgiu na Índia, e com o tempo, chegou ao Ocidente. As origens do Hatha Yoga se perdem nos séculos, mas existem dois textos antigos que são considerados como principais referências para esta prática: os Yoga Sutras, de Patanjali, e o Hatha Yoga Pradipika, de Svatmarama.

Sensibilização UFRJ pela Acessibilidade

Sensibilizacao UFRJ pela Acessibilidade 2017

Alunos, professores e técnico-administrativos da Universidade Federal do Rio de Janeiro realizam, nos dias 16 e 17/8, o I Encontro de Sensibilização UFRJ pela Acessibilidade. O evento vai acontecer no Auditório Professor Rodolpho Paulo Rocco (Quinhentão), localizado no subsolo do Bloco K do Centro de Ciências da Saúde (CCS), na Cidade Universitária (Ilha do Fundão), à Avenida Carlos Chagas Filho, número 373, no Rio de Janeiro.

O I ESUA é uma promoção da Reitoria por meio do Fórum Permanente UFRJ Acessível e Inclusiva (FPAI), realizado pela Comissão Executiva e pela Câmara Acadêmica do FPAI em parceria com o Instituto Tércio Pacitti de Aplicações e Pesquisas Comunicacionais (NCE/UFRJ) e conta com o apoio do Sistema de Alimentação da UFRJ e da Cibus Empresa Júnior dos Cursos de Gastronomia e Nutrição.

Destinado a todo corpo social da UFRJ, inclusive aos terceirizados, o I ESUA tem por objetivo elucidar sobre a relevância da acessibilidade e da quebra de barreiras atitudinais e comunicacionais com vistas ao convívio igualitário e à inclusão das pessoas com deficiência no ambiente acadêmico. O evento vai contar com os recursos de LIBRAS e audiodescrição. As inscrições são gratuitas e é imprescindível que sejam feitas previamente, até o dia 14 de agosto, pela internet. Para participar, os interessados devem se inscrever acessando o link disponível no final desta apresentação. Não serão aceitas inscrições no dia do evento.

A programação do I ESUA tem início às 8h da manhã do dia 16 de agosto, com o credenciamento dos participantes. Das 9h às 10h acontece a cerimônia de abertura. Das 10h às 12h, segue-se a apresentação do Módulo de Acolhimento, estruturado em três tópicos. Em forma de palestra, o primeiro e o segundo tópicos reúnem, respectivamente, legislação e orientações para melhor acolher e conviver com pessoas com deficiência a recursos de Tecnologia Assistiva. O terceiro é uma atividade prática, quando os participantes vão vivenciar uma breve experiência com relação à deficiência.  Visando oportunizar a participação no I ESUA a todo corpo social da UFRJ, o Módulo de Acolhimento será apresentado também à tarde (das 14h às 16h) e à noite (das 18h às 20h) no dia 16 de agosto e mais uma vez na manhã do dia 17 (das 10h às 12h). Todas as apresentações vão acontecer no Quinhentão onde também encerra-se o I ESUA na tarde do dia 17, das 14h às 17h, com a realização da Plenária mensal do Fórum Permanente UFRJ Acessível e Inclusiva.

 

ENCONTRO SABORES E SABERES

Encontro Sabores e Saberes 2017

O Instituto de Nutrição Josué de Castro, unidade acadêmica vinculada ao Centro de Ciências da Saúde - CCS - realizará nos dias 30 e 31/8 a 9ª edição do Encontro Sabores e Saberes, em parceria com a Agência UFRJ de Inovação e o Sistema de Alimentação da UFRJ/Restaurantes Universitários. O evento marca, na Universidade Federal do Rio de Janeiro, as comemorações pelo Dia Mundial da Alimentação, celebrado anualmente no dia 16 de outubro para assinalar a criação, em 1945, da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação, mas que, em 2017, marcará, também, as comemorações do dia do nutricionista.

Ao evento se integra a Feira Agroecológica, que representa um conjunto de pequenos agricultores do interior do estado do Rio de Janeiro que, semanalmente, expõem seus produtos, oriundos de agricultura familiar e orgânica no campus da Cidade Universitária, na Ilha do Fundão. Além dos agricultores, outros expositores comporão a feira cultural, com ênfase em experiências de sustentabilidade ambiental, geração de renda e inclusão social.

 A programação inclui palestras, oficinas e apresentação de trabalhos acadêmicos, dentre outras. As atividades científicas terão lugar nos auditórios do Bloco N (prédio anexo do CCS) e Hélio Fraga, 2º andar do prédio sede do CCS/UFRJ e as exposições culturais, acadêmicas e a feira agroecológica, estarão localizadas no bloco L, 1º andar, do referido bloco.

O tema central em 2017 é "Plantas alimentícias não convencionais-PANC" conjugando algumas atividades às propostas temáticas das Nações Unidas que decretaram 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento. Detalhes da programação no site do evento: http://saboresesaberes.injc.ufrj.br.

RAÍZES MUSICAIS

Arte: Fernanda Estevam

Raizes Musicais 2017

Mais an­ti­ga ins­ti­tui­ção do gê­ne­ro no Pa­ís, a Es­co­la de Mú­si­ca da UFRJ co­me­mo­ra, de 7 a 11/8 os 169 a­nos de a­ti­vi­da­de i­nin­ter­rup­ta. Com o te­ma Ra­í­zes Mu­si­cais, a in­ten­sa pro­gra­ma­ção, que pro­me­te a­gra­dar a­o es­pec­ta­dor mais e­xi­gen­te, re­ve­ren­ci­a os com­po­si­to­res Jo­sé Mau­rí­cio Nu­nes Gar­ci­a (1767-1830), Hei­tor Vil­la Lo­bos (1887-1959), Os­car Lo­ren­zo Fer­nan­dez (1897-1948) e Al­fre­do da Ro­cha Vi­an­na Fi­lho, o Pi­xin­gui­nha (1897-1973). A en­tra­da é fran­ca em to­dos os e­ven­tos.

Pa­ra a vi­ce di­re­to­ra An­dre­a A­dour, u­ma das or­ga­ni­za­do­ras das fes­ti­vi­da­des, a lon­ge­vi­da­de da ins­ti­tui­ção é fru­to de su­a vi­ta­li­da­de. Um fei­to no­tá­vel, se­gun­do e­la, em um pa­ís que es­ta­be­le­ceu mui­to tar­di­amen­te seu sis­te­ma u­ni­ver­si­tá­rio.

“Pas­sa­ram pe­la Es­co­la gran­des com­po­si­to­res, re­gen­tes, e­du­ca­do­res e in­tér­pre­tes”, lem­bra com or­gu­lho. Pa­ra ci­tar al­guns: Fran­cis­co Ma­nu­el da Sil­va, An­tô­nio Car­los Go­mes, Fran­cis­co Bra­ga, Le­o­pol­do Mi­guez, Al­ber­to Ne­po­mu­ce­no, Lu­ci­a­no Gal­let, Lo­ren­zo Fer­nan­dez, Luiz Hei­tor Cor­rêa de A­ze­ve­do. Ain­da ho­je a EM é res­pon­sá­vel pe­la for­ma­ção dos mais im­por­tan­tes mú­si­cos bra­si­lei­ros. Os 26 cur­sos de ba­cha­re­la­do e o de li­cen­ci­a­tu­ra mu­si­cal, to­dos com con­cei­to su­pe­ri­or a 4 (número má­xi­mo de 5) na a­va­li­a­ção do MEC, re­a­fir­mam co­ti­di­a­namen­te su­a ex­ce­lên­cia.

Concertos

In­tei­ra­mente de­di­cado a Nunes Garcia o con­certo de aber­tura acon­tece, dia 07, às 18h, na Igreja de Nossa Se­nhora do Carmo da An­tiga Sé. Nela o com­po­sitor atuou como mestre de ca­pela e or­ga­nista, quando Ca­pela Real e Ca­te­dral da ci­dade, sob D. João VI, e Ca­pela Im­pe­rial, sob D. Pedro I. Ponto alto do pro­grama, a Or­questra Sinfô­nica da UFRJ (OSUFRJ), com re­gência de Er­nani Aguiar, e o Coral Brasil En­semble, com di­reção de Maria José Che­vi­ta­rese, exe­cuta as Ma­tinas de Santa Ce­cília. Es­treia bra­si­leira, a obra foi edi­tada por Aguiar e Aluízio Vi­egas a partir de có­pias ma­nus­critas en­con­tradas em São João del-Rei.

Os de­mais con­certos estão mar­cados para o Salão Le­o­poldo Mi­guez, sempre às 19h. Dia 08, Ver­sushka Mai­nhard (so­prano), Ri­cardo Tutt­mann (tenor) e Luiz Se­nise (piano) ho­me­na­geiam Ca­margo Guar­nieri, Fran­cisco Mig­none, José Si­queira, Lo­renzo Fer­nandez, Os­valdo La­cerda e Villa-Lobos. No dia se­guinte, Aloysio Fa­ger­lande (fa­gote), Edu­ardo Mon­teiro (flauta) e Cris­tiano Alves (cla­ri­neta) exe­cutam obras de Lo­renzo Fer­nández, Ri­cardo Ta­cu­chian e Villa-Lobos. Dia 10, o pi­a­nista Giulio Draghi in­ter­preta peças de Mu­rilo Santos e Ale­xandre Ra­chid im­pro­visa a partir do tema do Tren­zinho Cai­pira, de Villa-Lobos. For­mada por es­tu­dantes de ins­tru­mentos de cordas a Or­questra Fila Harmô­nica en­cerra dia 11 a pro­gra­mação com obras de Cláudio San­toro, Er­nani Aguiar, Fran­cisco Mig­none e Villa-Lobos.

Pixinguinha

Rodas de choros em ho­me­nagem a Pi­xin­guinha agitam o hall do Prédio Prin­cipal no ho­rário do al­moço, re­vi­ta­li­zando o es­paço que já foi palco de es­pe­tá­culos me­mo­rá­veis. São muitos tim­bres e for­ma­ções que pas­seiam, sempre das 12h30 às 13h30, por seu le­gado. Dia 07, Hen­rique Cazes (ca­va­quinho) e Mar­cello Gon­çalves (vi­olão 7 cordas) apre­sentam o es­pe­tá­culo Pi­xin­guinha de Bolso com mú­sicas do CD homô­nimo. Dia 08, é a vez do Sô­dade Bra­silis, grupo ofi­cina co­or­de­nado por Sérgio Al­vares. Dia 09, o show Pi­xin­guinha nas Cordas com o grupo de Cordas De­di­lhadas da EM, for­mado por Paulo Sá (ban­dolim), Mar­cello Gon­çalves (vi­olão 7 cordas), Bar­to­lomeu Wiese (vi­olão), Marcus Ferrer (vi­o­lões), Hen­rique Cazes (ca­va­quinho) dentre ou­tros. Dia 10, Aloysio Fa­ger­lande (fa­gote), Edu­ardo Mon­teiro (flauta), Pedro Bit­ten­court (sa­xo­fone), Cris­tiano Alves (cla­ri­nete) mos­tram a pro­dução para so­pros do com­po­sitor. Por fim, dia 11, Sheila Za­gury, Matheus Mar­tins, Da­nilo Klem, Raphael Santos, alunos, ex-alunos e pro­fes­sores da UFRJ co­locam Pi­xin­guinha na roda.

Ainda no dia 07, às 15h, e na Sala da Congregação, a coordenadora da área de Música do Instituto Moreira Salles (IMS), Bia Paes Leme, realiza uma visita guiada ao Portal Pixinguinha (www.pi­xin­gui­nha.com.br) inau­gu­rado re­cen­te­mente. O site, uma ini­ci­a­tiva do IMS, guar­dião do acervo do autor de Ca­ri­nhoso desde 2000, pro­move um mer­gulho na sua vida e obra.

Mesas

Com co­or­de­nação do Pro­grama de Pós-gra­du­ação em Mú­sica (PPGM) e do Pro­grama de Pós-gra­du­ação Pro­fis­si­onal em Mú­sica (PROMUS) as mesas-re­dondas, mar­cadas para a Sala da Con­gre­gação, ana­lisam a pro­dução dos ho­me­na­ge­ados. Dia 08, às 15h, a pro­dução ca­me­rís­tica para so­pros, canto e piano de Lo­renzo Fer­nandes é o as­sunto. Com mo­de­ração de Luis Carlos Justi, os con­vi­dados es­pe­ciais são Ma­rina Lo­renzo Fer­nandez, filha do com­po­sitor, e Marcos Filho. Os par­ti­ci­pantes, Ve­rus­chkia Mai­nhard, Mi­riam Grosman, Cesar Bonan, Tiago Tei­xeira, Je­ferson Souza e Silas Bar­bosa. Um pouco de­pois, às 16h30, com foco em Fan­tasia Con­cer­tante (1953), os de­sa­fios das trans­cri­ções das obras de Villa-Lobos serão dis­cu­tidos. Par­ti­cipam Aloysio Fa­ger­lange, Cris­tiano Alves, Cesar Bonan e Ri­cardo Bal­les­teros. No dia 09, às 15h, em tela a mú­sica de Pi­xin­guinha. Mo­de­ração, Márcia Ta­borda. Con­vi­dados, Vir­ginia de Al­meida Bessa, Hen­rique Cazes e Paulo Aragão. Às 16h30, Er­nani Aguiar, Al­berto Pa­checo e André Car­doso de­batem a obra de Nunes Garcia. Co­or­de­nação de Suely Franco e mo­de­ração de Maria Alice Volpi.

Viva la mamma, de Ga­e­tano Do­ni­zetti, é o foco do dia 10. A peça foi en­ce­nada este ano pelo pro­jeto Ópera na UFRJ, que reúne do­centes, es­tu­dantes e téc­nicos das Es­colas de Mú­sica, Co­mu­ni­cação e Belas Artes e está na vi­gé­sima edição. Às 15h, serão co­men­tados frag­mentos da ópera por Bidi Buj­nowsky, Livia Charret e Ubi­ratã Ro­dri­gues; às 16h30, An­drea Adour, Er­nani Aguiar e Da­niel Sal­gado dis­cutem o pro­jeto.

SERVIÇO - Escola de Música da UFRJ: Rua do Passeio, 98, Cen­tro, Rio de Janeiro, RJ, Tel.(21) 2262-8742. I­gre­ja Nos­sa Senho­ra do Car­mo da An­ti­ga Sé, Rua Sete de Setembro, 14, Rio de Janeiro, RJ.