ccs-logo

Curso de Educação Ambiental para Promoção de Saúde Coletiva

Curso de Educacao Ambiental 2016

O curso tem como objetivo difundir conhecimentos básicos sobre Parasitologia, Virologia e saúde pública, através da divulgação/alfabetização científica, para docentes e profissionais de educação básica, agentes de saúde, bem como os demais membros da sociedade; de forma interdisciplinar, para ratificar a importância da promoção da educação ambiental e de saúde para combater focos e criadouros de mosquitos pertencentes à espécie Aedes aegypti, em diferentes unidades escolares, comunidades de distintos municípios e demais localidades, atendendo a atual demanda da saúde pública. Esta ação pedagógica está vinculada ao projeto de extensão e pesquisa “Mexa-se: seja mais um contra o Aedes aegypti” que reforça a educação ambiental e de saúde, bem como tem o intuito de avaliar o impacto do processo educacional na redução de focos e criadouros de mosquitos pertencentes à referida espécie responsável pela dispersão dos três arborírus diferentes que assolam a saúde pública atualmente.

Metodologia

Este curso conterá aulas teóricas: Educação ambiental (Elementos da educação ambiental, Problemas ambientais, saúde coletiva e ciências ambientais, Educação ambiental no combate ao mosquito pertencente à espécie Aedes aegypti, Aedes aegypti e A. albopictus, vetores de vírus, Integração de pesquisa, ensino e extensão; aulas práticas: Estratégias educacionais na guerra contra Aedes aegypti, construção de mosquitoeira (armadilha sentinela) e Microscopia

Público-Alvo

Professores e profissionais de educação do ensino básico (fundamental e médio), Agentes de saúde, Alunos de ensino médio e superior e demais membros da sociedade

Vagas

20 (vinte) vagas, sendo 10 (dez) para professores e profissionais de educação do ensino básico (fundamental e médio), e 10 (dez) para Agentes de Saúde, Alunos de Ensino Médio e Superior e demais membros da sociedade.

Associados de “Ciências e Cognição” que se inscrevam terão material de apoio, a ser entregue no credenciamento.

No ato da inscrição, os interessados deverão anexar uma declaração da escola/instituição ou comprovante profissional de que trabalham na função da categoria de vagas para a qual solicitou inscrição. Serão indeferidas as inscrições sem documento comprobatório válido, sem possibilidade de nova submissão.

Inscrições

04 a 30 novembro de 2016

Para se inscrever acesse:

http://www.doity.com.br/curso-de-educacao-ambiental-para-promocao-de-saude-coletiva

Local

UFRJ- Universidade Federal do Rio de Janeiro. Ilha do Fundão. Avenida Carlos Chagas Filho, 373 – Cidade Universitária, Rio de Janeiro. Bloco G, CCS, Centro de Ciências da Saúde, sala G1-022. Auditório Hertha Mayer.

O ensino de Artes na formação universitária na UFRJ

I Encontro - O ensino de artes na formacao universitaria 2016

I Encontro - O ensino de artes na formação universitária da UFRJ -, a ser realizado nos dias 22, 23 e 24 de novembro de 2016, no site www.ensinodeartes.ufrj.br está toda a programação, a ficha de inscrição e as ementas dos eixos temáticos que consubstanciam as discussões.

No momento em que a educação pública brasileira está ameaçada pela PEC 241/2016; no momento em que as políticas e normas legais sobre Educação do país se apresentam em pauta complexa, em que sem nenhuma discussão o governo reforma o Ensino Médio, pela Medida Provisória 746, retirando a obrigatoriedade do ensino de Arte dos currículos; no momento em que está colocada a Base Nacional de Currículo Comum e as diretrizes para as licenciaturas, é de extrema necessidade a abertura do diálogo sobre o papel específico do ensino das artes e sua sustentabilidade nas universidades brasileiras. Para tanto, é necessário a construção de uma pauta local de discussão e de avaliação didático-pedagógica no contexto da educação pública universitária. Tais reflexões requerem a incorporação de novas dimensões e demandas sociais, culturais e profissionais, de modo a responder às expectativas externas e realidades acadêmicas da UFRJ.  Neste sentido, portanto, é imperativo discutir os caminhos das artes na formação do autor, do artista, do designer, do pesquisador e do professor, bem como os seus lugares na sociedade.

Eis a comissão organizadora: Pró-Reitoria de Graduação – Eduardo Serra e Vera Nunes; Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa – Leila Rodrigues e Andreia Frazão; Pró-Reitoria de Extensão – Maria Malta e Rogéria de Ipanema; e Fórum de Ciência e Cultura – Carlos Vainer e Patricia Dorneles.

Mostra Alternativa de Curtas de Arte

Arena - Mostra de Curtas 2016

O Projeto de Arte e Cultura do CCS está completando cinco anos de atividades e a comemoração se estenderá por todo o mês de novembro. Nos dias 16 e 17 , quarta-feira e quinta-feira, às 14 e às 17 horas, será realizada a Mostra Alternativa de Curtas de Arte, no Auditório do Bloco N. A evento busca o intercambio e troca de conhecimento e percepções entre grupos de diversas origens e instituições, trazendo e compartilhando a sua visão sobre a arte e o mundo. Nesta primeira edição estão reunidos material da Dança UFRJ, EBA UFRJ, UniRio, UFF, entre outros. Além da exibição dos curtas, serão realizadas performances de dança. No dia 24 de novembro, quinta-feira, o cantor Cláudio Nucci será a atração musical no Teatro de Arena do CCS.

Cartaz em anexo.

Acentos Brasileiros

Arena - Claudio Nucci 2016

O cantor e compositor Claudio Nucci apresenta o show Acentos Brasileiros, uma seleção de músicas que celebram o interior do Brasil, às 12 horas do dia 24/11, quinta-feira, no Teatro de Arena do CCS. Ele é paulista, nascido em Jundiaí, e viveu em Campinas, São Paulo, até os 15 anos, quando se mudou com a família para o Rio de Janeiro, nos anos 70. A vivência no interior lhe proporcionou aproximação com a moda de viola, o calango, o cururú, influências marcantes em sua obra musical. Ele conheceu Juca Filho, que é seu parceiro, e da grande leva de composições,  Claudio cantará "Acontecência", "Toada", "Estrela sertaneja" e "Pelo sim, pelo não".

Nos anos 80 conheceu um mineiro de Uberaba, criado em Barretos (SP) e, então, residente  no Rio: Cacaso, poeta e letrista, com quem, por afinidade de vivências, compôs várias músicas. Claudio Nucci incluirá no repertório do show "Melhor de três", "Na minha casa", "Oh Minas Gerais", e "Casa de morar", gravadas em discos anteriores, além de "Cão preto", ainda inédita.

De suas andanças pelo Brasil, Cláudio Nucci colheu seu afeto pela toada de boi, no Maranhão, e desenvolveu alguns temas nessa linha. Apresentará de sua autoria, com o poeta potiguar Babal Galvão, "Som meio boi". Em Minas Gerais, ele tem ligações fortes com Murilo Antunes, natural de Pedra Azul. De seu álbum Casa da Lua Cheia cantará "A porca torce o rabo no forrobodó" e "Baião Levado".

Cartaz em anexo.

Decanos e diretores da UFRJ pedem rejeição à PEC 55

Rejeicao PEC 55 2016

A Plenária de Decanos e Diretores da UFRJ aprovou, em 8/11, carta aberta aos representantes do Rio de Janeiro no Senado Federal, solicitando que rejeitem a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 55. O documento foi aprovado por aclamação, por 72 acadêmicos da Universidade − entre eles, o reitor, Roberto Leher −, pelas seis Decanias e Pró-Reitorias e pelas 54 unidades que compõem a estrutura da instituição. Eis a íntegra do documento:

Carta Aberta aos representantes do Rio de Janeiro no Senado Federal

Reunidos em sua Plenária, em 8 de novembro de 2016, os Decanos e Diretores da Universidade Federal do Rio de Janeiro decidiram dirigir-se à comunidade universitária, à sociedade em geral e aos Senadores do Rio de Janeiro, para manifestar sua preocupação com os riscos que ameaçam a continuidade de nossas atividades acadêmicas em virtude do atraso na liberação dos recursos aprovados pela Lei Orçamentária Anual (LOA). Esta realidade tem provocado intensas e legítimas mobilizações de nossos estudantes que, como é nossa tradição, unem-se em defesa da universidade pública, gratuita e de qualidade e contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 55.

A já grave situação que hoje enfrentamos será dramaticamente agravada caso venha a ser aprovada a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 55, que projeta drásticas reduções de recursos para a educação e a saúde.

Por esta razão, os dirigentes da UFRJ instam os senadores a rejeitarem a PEC 55 e os convidam a juntarem-se à comunidade universitária no sentido de ampliar o debate público acerca de nossa realidade fiscal, da reforma tributária e dos desafios para a preservação e ampliação dos recursos destinados à educação nacional.(Assessoria de Imprensa - Coordenadoria de Comunicação da UFRJ).